A expressão “saída limpa”, que provocou uma catarse nos partidos do centro (PSD e PS) configura em mim uma perturbação que passarei a explicar por via da seguinte metáfora, que os mais sensíveis se deverão abster de ler.
Uma saída limpa é algo parecido com aquelas limpezas que se fazem ao “fundo das costas” depois das descargas fecais que, por mais papel higiénico que se use, nunca se dão por completas mas que, face à hecatombe intestinal, dão a sensação de ficar limpas?
É que o caos é tal que a mais pequena ordem que se estabeleça depois pode parecê-lo… sem sê-lo!
destaques

Recent Posts

Luís Amante escreve sobre a poesia do tempo

É o terceiro livro de poesia do autor Ao terceiro livro, o autor reconhece que houve uma evolução nos poemas…

1 dia ago

Quando na Raiva se juntavam trinta e seis barcas serranas e duzentos carros de bois …

Desenho de Joana Santana Em 1954, no jornal “Notícias de Penacova”, o Padre Manuel Marques (que assinava Manuel do Freixo)…

3 dias ago

O Porto da Raiva na segunda metade do século XIX

PORTO DA RAIVA FOTO: SITE DO MUNICÌPIO DE PENACOVA São frequentes as referências ao Porto da Raiva, geralmente associadas ao…

1 semana ago

Vila Nova tem novo alojamento local

Miguel, Margarida e Luís, os donos da Charrua do Mondego Uma família de empreendedores da Riba de Baixo arregaçou as…

2 semanas ago

Apontamentos para a história da Pérgola no centenário da sua construção

No início do século XX, a Sociedade de Propaganda de Portugal inscreveu Penacova no conjunto das 17 localidades portuguesas dignas…

1 mês ago

Movimento mantém luta pelos cuidados continuados

Movimento acredita que o Revive não é solução Um dos rostos do movimento de cidadãos "Mais Saúde para o Hospital…

1 mês ago