Habitantes de São Mamede fartos dos buracos na estrada

Pavimento das ruas em mau estado
Lá do alto de São Mamede olho à minha volta e vejo, ao longe, as montanhas, brancas de neve e o verde intenso da floresta. Aproximo o olhar e vislumbro o casario que desce a encosta e, se refinar ainda mais o campo visual dou, de caras, com os buracos das estradas que circundam a aldeia.
Sai-o do carro para tirar algumas fotos ao mau estado das vias. Na berma, alguém observa, com atenção, os meus movimentos e pergunta – “É para arranjar a estrada?” Digo que não, que vou escrever sobre o assunto. Aberta a porta do diálogo, tento saber até que ponto isto incomoda os locais. “Pelo menos, há seis, sete anos que está assim, é uma vergonha!” Juntam-se mais três habitantes que ganham confiança e soltam a língua – “Desconfio que lá para o ano das eleições a estrada será reparada!” Um senhor que passa, conduzindo um pequeno trator, junta-se à conversa e deixa uma frase que fica no ouvido – “O senhor é de Penacova? Então diga lá que não se esqueçam de nós!”
Com aquelas palavras na cabeça, sigo viagem e tiro mais algumas fotografias. Desço da zona do campo de futebol até ao interior da povoação. O piso é mau e irregular e os remendos não são eficazes. Dou meia volta e passo pelo cruzamento, em frente a um conhecido café. Os habitantes têm razão! O pavimento, o que ainda existe, degradou-se, ao longo dos anos, e necessita de uma intervenção.
No passado dia cinco deste mês, um grupo de habitantes de São Mamede foi à câmara de Penacova reclamar, com toda a justiça, obras nas estradas. “Ficámos esclarecidos em relação ao projeto mas um pouco desiludidos em relação aos prazos. Parece que só em finais de 2017 é que a obra estará pronta”, confessa Patrick Maia, que esteve presente na sessão pública do executivo. 
Em 2009, as estradas de São Mamede foram esventradas para obras de renovação das condutas de água e saneamento. Desde essa altura que o piso não é renovado, apenas pequenas intervenções para tapar os indesejáveis buracos. Do lado dos vereadores PSD, Mauro Carpinteiro lembra que vem alertando para o caso, desde os tempos em que era presidente da junta de freguesia de Lorvão. “No dia três de março de 2011 tive uma reunião com o senhor presidente da câmara Humberto Oliveira, o senhor tesoureiro da junta, Manuel Tomé e o senhor presidente da assembleia de freguesia, Júlio Madeira para alertar para o mau estado das estradas. Nessa altura, o senhor presidente afirmou que estava a fazer o projeto e previa que a obra avançasse até finais desse ano. Passou 2011, 2012, 2013… e depois de muitos apelos e reuniões tudo está na mesma.”
Em declarações à Livraria do Mondego, o autarca de Penacova, Humberto Oliveira reconhece a necessidade de intervir em São Mamede e afirma que o atraso tem a ver com a elaboração do projeto – “entregámos a obra a um prestador de serviços que deveria ter entregue o projeto no final de julho do ano passado mas, devido a várias vicissitudes, isso não aconteceu. Espero que no final de março o projeto seja concluído para avançar para o concurso público. Julgo que lá para outubro haverá condições para avançar.” O presidente da câmara esclarece que a obra é uma prioridade e haverá condições financeiras para a realizar – “É uma intervenção que será executada com verbas municipais. Provavelmente iremos avançar com um financiamento para essa obra e ainda para a estrada entre a Portela de Oliveira e Carvalho que também precisa de um novo pavimento.”
 
destaques

Recent Posts

Crédito Agrícola vê oportunidade e vai para o Terreiro

Crédito Agrícola vai ocupar local nobre de Penacova Nos anos mais recentes, BPI, BIC e agora o BCP encerraram balcões…

1 semana ago

Penacova na pintura de Eugénio Moreira

"Ferreirinha " retrato a óleo 73 x 93 Museu Nacional Soares dos Reis De acordo com Abel Salazar, Eugénio Moreira…

2 semanas ago

“TECER A PREVENÇÃO – Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens do Concelho de Penacova”.

Confesso que o nome, só por si, me fascinou.Esta dimensão tão abrangente das palavras, a conceção de um trabalho diligente,…

2 semanas ago

Reconstrução de casa na Ribeira bastante atrasada

Obra tem andado a um ritmo muito lento Na tragédia de 15 de outubro, do ano passado, o fogo destruiu…

3 semanas ago

Lorvão e Alcobaça no Registo da Memória do Mundo

Passados três anos após a inscrição no Registo da Memória do Mundo dos manuscritos “Apocalipse do Lorvão” e “Comentário ao…

4 semanas ago

Viver no interior não é uma fatalidade

Como o Fundão pode ser inspirador para Penacova Penacova tem um atraso estrutural que muito dificilmente conseguirá recuperar. Continuamos a…

4 semanas ago