A nova vida do restaurante Panorâmico

Dalila Correia e Paulo Cruz
Comecemos pela parte que mais interessa, a cozinha, ou seja, aquilo que mais nos atrai na hora de escolher um bom restaurante! Pelo que pude provar, o bacalhau no pão e o caril de camarão são muito bons, mas também há os tradicionais, cabrito e chanfana. A carta de vinhos é variada e representa as várias regiões do país e, por fim, as sobremesas vão desde o salame com gelado, uma delícia, diga-se, às peras bêbedas. Em suma, menus cuidados e inspirados na gastronomia tradicional.
Em relação ao espaço, primeiro estranha-se, depois entranha-se! Para quem ainda guarda aquela nostalgia dos tempos do Mestre Arménio Antunes e o estilo clássico e requintado do antigo Panorâmico, o tom verde das paredes e as mesas com tampo de pedra, podem surpreender, mas olhando com atenção para o conjunto, percebemos que existe harmonia na decoração e há detalhes reveladores de bom gosto.  
Sim, o novo Panorâmico é um espaço moderno e trendy! O tom verde-mate das madeiras, a combinar com o pratinho das entradas e, sobretudo, “com a fantástica paisagem do Mondego”, o formato das cartas, o painel bem conseguido, que representa alguns utensílios do universo da cozinha, o mobiliário, fazem-me acreditar que esta nova fase do mítico Panorâmico vai ter dias risonhos.
Ao leme estão Dalila Correia e Paulo Cruz. O casal tem experiência acumulada no campo da restauração. Em Angola, de onde regressaram em agosto passado, dirigiram o “Dona Bina”, um bem sucedido espaço de gastronomia portuguesa.
“Queremos transformar o Panorâmico num restaurante de referência. Vai demorar, é preciso paciência e muita dedicação, mas estamos cá para isso”, confessa Paulo Cruz que acrescenta outro trunfo que, certamente, joga a seu favor, “esta paisagem é única e os nossos clientes têm o privilégio de a poder disfrutar!”
Na decisão de deixar Angola pesou não só a difícil situação económica daquele país, a insegurança, mas também o desafio de poder abraçar um projeto mais perto de casa – “eu tive conhecimento através de uma amiga e depois de ver o espaço, decidimos concorrer. Julgo que é um projeto com um grande potencial”, afirma Dalila Correia que tem as suas raízes em São Pedro de Alva.
O restaurante Panorâmico, propriedade da câmara de Penacova, fechou portas em finais de 2013. Durante largos anos foi um espaço conceituado, granjeou fama de norte a sul do país e foi uma das marcas de Penacova. Foi um erro enorme mantê-lo fechado durante tanto tempo! Perderam-se clientes, a marca caiu em esquecimento, perderam-se visitantes e turistas…
A nova vida do Panorâmico tem protagonistas determinados, com know-how, e que acima de tudo, acreditam muito no que fazem! Boa sorte Dalila e Paulo!
  
destaques

Recent Posts

O MOMENTO DOS PROFESSORES

Em termos laborais, nada há de mais justo do que contar o tempo de serviço efetivamente prestado, seja qual for…

5 dias ago

Antero mestre relojoeiro há cinquenta anos

Antero Alves tem 74 anos Encontro o mestre relojoeiro na conhecida rua Conselheiro Barjona de Freitas, no coração de Penacova.…

6 dias ago

O FUTURO DO IP3

Hoje assisti ao anúncio público, das obras de requalificação do IP3. Porque sou testemunha de muitas tragédias, quero acreditar que…

2 semanas ago

Um cais para a Barca Serrana

O cais da Barca Serrana em 2012 / FOTO: Carlos Alvarinhas Miguel Esta semana almocei no simpático restaurante "O Cantinho"…

3 semanas ago

Utentes pedem melhores transportes públicos

Comissão de utentes quer melhores transportes A população da Aveleira, Roxo, São Mamede e Paradela de Lorvão, servida pela empresa…

4 semanas ago

REUNIÃO DE CÂMARA DE 15 DE JUNHO 2018

Foi com um sentimento redobrado de satisfação que ontem assistimos, na Reunião de Câmara, à apresentação do trabalho “Meu Querido…

1 mês ago