Maria da Luz e os melhores tremoços do mundo

Maria da Luz vende tremoços no centro de Penacova
É uma daquelas figuras da terra que há, talvez, trinta anos, a própria já não sabe ao certo, nos habituou com a sua presença no Terreiro de Penacova. Faça chuva ou sol, lá está ela, com o seu alguidar de tremoços caseiros, colocado em cima do muro. “Ainda sou eu que os cozo, mas antes disso, ficam de molho junto ao rio, na zona das Caldas”, diz-me Maria da Luz, um símbolo da cultura popular e uma das personagens mais conhecidas desta vila.
De sorriso fácil, boa conversadora, a vida tem-lhe trazido alguns dissabores. Enviuvou recentemente mas tem força e resistência para não desistir e, por isso, mantém a tradição que vem de família – “a minha mãe já vendia tremoços. Ia porta a porta até à Cheira.”
Hoje, o negócio já não é o que era mas, ainda assim, continua a deslocar-se a Penacova – “Faço isto por gosto e já me habituei a este sítio. Acabo por passar o tempo e converso com as pessoas porque, felizmente, conheço muita gente. A minha irmã leva alguns tremoços para vender em Paredes, mas isto já dá pouco”, afirma Maria da Luz. O café Beirão, conhecido pela boa cerveja de pressão, acompanhada de bons tremoços, continua a ser um dos clientes assíduos – “o senhor Luís Menezes é cliente há muitos anos. Nosso Senhor lhe dê saúde!”
De seu nome completo, Maria da Luz Pereira da Cruz Lopes, tem 74 anos, três filhos e sete netos. “O Carlos está na Suíça, o Eduardo e o Orlando estão cá.” 
Os tremoços são dos aperitivos mais apreciados nas esplanadas e cafés portugueses. O tremoço não é mais do que a semente de uma planta, o tremoçeiro, cujas flores assumem várias cores. Nutritivo e pouco calórico, o tremoço é uma tradição que resiste em Penacova graças a pessoas como a Maria da Luz. O sabor dos seus tremoços, preparados em casa, na Ponte de Penacova, nada tem a ver com os tremoços industriais. São, sem sombra de dúvida, mais saborosos e suculentos. Neste Dia Internacional da Mulher, a minha vénia a esta senhora, que ao longo dos anos, tem contribuído para
manter esta tradição. 
destaques

Recent Posts

Crédito Agrícola vê oportunidade e vai para o Terreiro

Crédito Agrícola vai ocupar local nobre de Penacova Nos anos mais recentes, BPI, BIC e agora o BCP encerraram balcões…

1 semana ago

Penacova na pintura de Eugénio Moreira

"Ferreirinha " retrato a óleo 73 x 93 Museu Nacional Soares dos Reis De acordo com Abel Salazar, Eugénio Moreira…

2 semanas ago

“TECER A PREVENÇÃO – Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens do Concelho de Penacova”.

Confesso que o nome, só por si, me fascinou.Esta dimensão tão abrangente das palavras, a conceção de um trabalho diligente,…

2 semanas ago

Reconstrução de casa na Ribeira bastante atrasada

Obra tem andado a um ritmo muito lento Na tragédia de 15 de outubro, do ano passado, o fogo destruiu…

3 semanas ago

Lorvão e Alcobaça no Registo da Memória do Mundo

Passados três anos após a inscrição no Registo da Memória do Mundo dos manuscritos “Apocalipse do Lorvão” e “Comentário ao…

4 semanas ago

Viver no interior não é uma fatalidade

Como o Fundão pode ser inspirador para Penacova Penacova tem um atraso estrutural que muito dificilmente conseguirá recuperar. Continuamos a…

4 semanas ago