Petição do IP3 ultrapassa as 4500 assinaturas

Circulação na Espinheira está condicionada há vários anos
É mais do que evidente, a indiferença com que o poder central tem tratado o IP3. E não é de agora! A falta de obras de manutenção, a sinalização deficiente, o pavimento gasto, os estrangulamentos na via, são exemplos da mais completa falta de respeito pelos seus utilizadores. Desde 2001 que a Associação de Utentes e Sobreviventes do IP3 tem tido um papel relevante nesta questão, chamando a atenção para os erros de construção, para a elevada sinistralidade e para o descuido das autoridades. A colocação do separador central, que baixou de forma significativa o número de acidentes, muito se deve a esta associação.
As obras de requalificação do IP3 têm sido escandalosamente proteladas! Se as limitações à circulação, bem visíveis, há vários anos, na Espinheira e na Livraria do Mondego, fossem em qualquer ponto de uma CRIL ou CREL, na grande Lisboa, estou certo, já estariam resolvidas há muito tempo! 
Atenta a esta situação que se arrasta no tempo e compromete a segurança dos condutores, a Associação de Utentes e Sobreviventes lançou uma petição pública que defende uma intervenção urgente no pavimento, que se eliminem lençóis de água, estabilizem e reparem barreiras e taludes e se instale o separador central, em toda a extensão da via. A petição pública defende ainda a melhoria dos nós de acesso a povoações e zonas industriais, que se alarguem faixas de rodagem e se mantenha o IP3 livre de portagens.
A petição pública recolheu, até ao momento, cerca de quatro mil e quinhentas assinaturas. Está disponível na internet ( https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT88249) e em vários locais públicos, dos municípios abrangidos pelo IP3.
Por ter atingido as quatro mil assinaturas, a petição, um direito consagrado aos cidadãos, será discutida no plenário da Assembleia da República.
Apesar de ter conseguido esta meta, a Associação de Utentes e Sobreviventes programou para o fim de semana da Páscoa, altura em que o tráfego automóvel dispara, uma ação de recolha de assinaturas junto das áreas de repouso, postos de combustível e restaurantes, mais próximos do IP3.
destaques

Recent Posts

Pista da Atalhada continua sem homologação

Pista da Atalhada foi inaugurada em 2014 Foi inaugurada pelo município em setembro de 2014 para servir de palco, sobretudo,…

3 dias ago

MEMORABILIA 19 – “Ó camarada cá vai uma pulha!”

O aparelho que amplificava o som das pulhas O lançar das pulhas era uma tradição antiga, do tempo dos nossos…

2 semanas ago

A Lenda dos Três Rios

Muitas das compilações existentes sobre lendas portuguesas a referem, atribuindo-a à tradição oral da zona de Pombeiro da Beira, mas…

2 semanas ago

DA FICÇÃO À REALIDADE

  Este é o complexo diagrama das estruturas coordenadas pela Agif, a nova a Entidade criada pelo governo para coordenar…

2 semanas ago

Portugal Green Travel instala-se em Penacova

Hugo Teixeira Francisco tem raízes em Penacova Um novo operador turístico especializado em produtos ligados ao turismo/natureza, destinos/aventura e produtos…

3 semanas ago

Memórias da Beira Serra: gravuras do boletim “A Acção Regional” 1931-1934

De 1931 a 1934 publicou-se em Lisboa um boletim trimestral que tinha como título “A Acção Regional”. Dirigido por José…

1 mês ago