Petição do IP3 ultrapassa as 4500 assinaturas

Circulação na Espinheira está condicionada há vários anos
É mais do que evidente, a indiferença com que o poder central tem tratado o IP3. E não é de agora! A falta de obras de manutenção, a sinalização deficiente, o pavimento gasto, os estrangulamentos na via, são exemplos da mais completa falta de respeito pelos seus utilizadores. Desde 2001 que a Associação de Utentes e Sobreviventes do IP3 tem tido um papel relevante nesta questão, chamando a atenção para os erros de construção, para a elevada sinistralidade e para o descuido das autoridades. A colocação do separador central, que baixou de forma significativa o número de acidentes, muito se deve a esta associação.
As obras de requalificação do IP3 têm sido escandalosamente proteladas! Se as limitações à circulação, bem visíveis, há vários anos, na Espinheira e na Livraria do Mondego, fossem em qualquer ponto de uma CRIL ou CREL, na grande Lisboa, estou certo, já estariam resolvidas há muito tempo! 
Atenta a esta situação que se arrasta no tempo e compromete a segurança dos condutores, a Associação de Utentes e Sobreviventes lançou uma petição pública que defende uma intervenção urgente no pavimento, que se eliminem lençóis de água, estabilizem e reparem barreiras e taludes e se instale o separador central, em toda a extensão da via. A petição pública defende ainda a melhoria dos nós de acesso a povoações e zonas industriais, que se alarguem faixas de rodagem e se mantenha o IP3 livre de portagens.
A petição pública recolheu, até ao momento, cerca de quatro mil e quinhentas assinaturas. Está disponível na internet ( https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT88249) e em vários locais públicos, dos municípios abrangidos pelo IP3.
Por ter atingido as quatro mil assinaturas, a petição, um direito consagrado aos cidadãos, será discutida no plenário da Assembleia da República.
Apesar de ter conseguido esta meta, a Associação de Utentes e Sobreviventes programou para o fim de semana da Páscoa, altura em que o tráfego automóvel dispara, uma ação de recolha de assinaturas junto das áreas de repouso, postos de combustível e restaurantes, mais próximos do IP3.
destaques

Recent Posts

Crédito Agrícola vê oportunidade e vai para o Terreiro

Crédito Agrícola vai ocupar local nobre de Penacova Nos anos mais recentes, BPI, BIC e agora o BCP encerraram balcões…

1 semana ago

Penacova na pintura de Eugénio Moreira

"Ferreirinha " retrato a óleo 73 x 93 Museu Nacional Soares dos Reis De acordo com Abel Salazar, Eugénio Moreira…

2 semanas ago

“TECER A PREVENÇÃO – Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens do Concelho de Penacova”.

Confesso que o nome, só por si, me fascinou.Esta dimensão tão abrangente das palavras, a conceção de um trabalho diligente,…

2 semanas ago

Reconstrução de casa na Ribeira bastante atrasada

Obra tem andado a um ritmo muito lento Na tragédia de 15 de outubro, do ano passado, o fogo destruiu…

3 semanas ago

Lorvão e Alcobaça no Registo da Memória do Mundo

Passados três anos após a inscrição no Registo da Memória do Mundo dos manuscritos “Apocalipse do Lorvão” e “Comentário ao…

4 semanas ago

Viver no interior não é uma fatalidade

Como o Fundão pode ser inspirador para Penacova Penacova tem um atraso estrutural que muito dificilmente conseguirá recuperar. Continuamos a…

4 semanas ago