Kristien e Dirk os pioneiros do Mondego

Dirk e Kristien fundadores de “O Pioneiro do Mondego” 
Dirk Van Vossole, de nacionalidade belga, foi professor de educação física. Na Bélgica as descidas de rio, em canoa ou caiaque, sempre despertaram a sua atenção. Era usual acompanhar e participar nesta atividade outdoor. Ao serviço do governo flamengo, esteve em Marrocos, a dar formação a professores de educação física. No entanto, a adaptação ao reino marroquino, já ao lado de Kristien Devloo-Delva, esposa e também professora de educação física, não correu bem. De regresso à Europa, uns amigos aconselharam uma passagem por Portugal e pela região de Penacova – “ficaram maravilhados e quiseram ficar!”, confessa Jonas Van Vossole, o filho que dirige atualmente “O Pioneiro do Mondego”.
“Os meus pais começaram a organizar descidas em 1988, mas no ano anterior andaram a explorar a região e o vale do Mondego chamou-lhes a atenção”, afirma Jonas Van Vossole à Livraria do Mondego. Nessa altura, há trinta anos, as descidas de rio, entre Penacova e Coimbra, faziam-se a partir do Reconquinho, com pouco mais de uma dúzia de canoas. “Também havia um percurso mais a montante, que começava abaixo da barragem do Coiço. Era mais difícil e, nessa época, não existiam os açudes”.
Durante vários anos, esta empresa familiar com sede na Cheira, foi a única a realizar este tipo de atividade no país. Tornaram-se, por isso, “O Pioneiro do Mondego”. Os fundadores, Dirk e, mais recentemente Kristien, já não estão entre nós, mas a empresa segue o seu caminho, agora com Jonas Van Vossole ao leme. Organiza descidas do Mondego durante a maior parte do ano e consegue colocar rio abaixo, ao mesmo tempo, trezentas e cinquenta pessoas – “a maior descida que fazemos anualmente, para a Universidade de Coimbra, costuma ter esse número”, sublinha Jonas Van Vossole. Por estes dias, “O Pioneiro do Mondego” está presente na maior feira do país de desporto-aventura, a Nauticampo, em Lisboa. 
Sobre as comemorações dos trinta anos da empresa (1988-2018), Jonas Van Vossole, não quis adiantar pormenores, mas referiu que a data servirá para homenagear aos seus fundadores.
Álvaro Coimbra
destaques

Recent Posts

Crédito Agrícola vê oportunidade e vai para o Terreiro

Crédito Agrícola vai ocupar local nobre de Penacova Nos anos mais recentes, BPI, BIC e agora o BCP encerraram balcões…

1 semana ago

Penacova na pintura de Eugénio Moreira

"Ferreirinha " retrato a óleo 73 x 93 Museu Nacional Soares dos Reis De acordo com Abel Salazar, Eugénio Moreira…

2 semanas ago

“TECER A PREVENÇÃO – Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens do Concelho de Penacova”.

Confesso que o nome, só por si, me fascinou.Esta dimensão tão abrangente das palavras, a conceção de um trabalho diligente,…

2 semanas ago

Reconstrução de casa na Ribeira bastante atrasada

Obra tem andado a um ritmo muito lento Na tragédia de 15 de outubro, do ano passado, o fogo destruiu…

3 semanas ago

Lorvão e Alcobaça no Registo da Memória do Mundo

Passados três anos após a inscrição no Registo da Memória do Mundo dos manuscritos “Apocalipse do Lorvão” e “Comentário ao…

4 semanas ago

Viver no interior não é uma fatalidade

Como o Fundão pode ser inspirador para Penacova Penacova tem um atraso estrutural que muito dificilmente conseguirá recuperar. Continuamos a…

4 semanas ago