REUNIÃO DE CÂMARA DE 15 DE JUNHO 2018

Foi com um sentimento redobrado de satisfação que ontem assistimos, na Reunião de Câmara, à apresentação do trabalho “Meu Querido Fim do Mundo…CONSciência”, desenvolvido por um grupo de alunos, do 7.º ano, do AE de Penacova, no âmbito das candidaturas ao projeto Ciência na Escola, da Fundação Ilídio Pinho.
“Meu Querido Fim do Mundo…CONSciência” foi inspirado nos acontecimentos do passado 15 de Outubro, e para além de estudar um conjunto de disciplinas através da investigação e análise, quer em contexto de sala de aula, quer em trabalho de campo, visa, sobretudo, despertar consciências para evitar e prevenir os incêndios florestais e as suas consequências.
Também como um dos entrevistados, durante o desenvolvimento dos trabalhos, não posso deixar de felicitar a Iris, a Sara, o João e o Luís Martins e as professoras Emília e Cristina Simões que os orientaram.
Na mesma reunião de Câmara tive ainda a oportunidade de falar sobre o fecho do Banco BIC, em S. Pedro de Alva. O encerramento de uma unidade bancária, é sempre um sinal de empobrecimento e de regressão económica e social de uma comunidade e de um concelho que, num passado bem recente, viu encerrar o balcão da Caixa, no largo do Terreiro e o balcão do BPI. Sugeri ao Sr. Presidente da CM , que formalmente desconhecia a situação, que tentasse ainda desenvolver esforços para evitar o encerramento.
Também o aspeto, menos cuidado, da entrada da Vila de Penacova, do acesso do IP3, mereceu a minha chamada de atenção ao Sr. Presidente. De facto, um concelho tão bonito merecia uma “porta de entrada” mais cuidada e acolhedora. Sugeri, a curto prazo, coisas aparentemente simples, sobretudo, uma maior e melhor limpeza e a possibilidade de colocar uma tela nos pilares da superfície comercial LIDLE, que torne aquele espaço visualmente mais simpático.
A médio prazo deveriam, na minha opinião, ser feitas obras de requalificação dos taludes, com o enquadramento daquela paisagem e a colocação de um monumento de homenagem ao Bombeiro Voluntário, aprovado há muitos anos pela CM, mas nunca executado.
Tive ainda a oportunidade de felicitar as Marchas do Concelho, pelo seu trabalho e dedicação, com a sugestão de maior apoio, a Feira das Tradições de Lorvão com a proposta de um maior envolvimento da doçaria conventual, a Festa das Sopas, um trabalho fantástico do Agrupamento de Escuteiros n.º 1316, de Figueira de Lorvão e das obras de melhoramentos no salão da Casa do Povo de S. Pedro de Alva.
Porque achei mesmo muito bom, deixo uma fotografia com os envolvidos no Projeto “Meu Querido Fim do Mundo…CONSciência”, no dia da entrevista e da visita ao Quartel dos Bombeiros.
destaques

Recent Posts

Luís Amante escreve sobre a poesia do tempo

É o terceiro livro de poesia do autor Ao terceiro livro, o autor reconhece que houve uma evolução nos poemas…

1 dia ago

Quando na Raiva se juntavam trinta e seis barcas serranas e duzentos carros de bois …

Desenho de Joana Santana Em 1954, no jornal “Notícias de Penacova”, o Padre Manuel Marques (que assinava Manuel do Freixo)…

3 dias ago

O Porto da Raiva na segunda metade do século XIX

PORTO DA RAIVA FOTO: SITE DO MUNICÌPIO DE PENACOVA São frequentes as referências ao Porto da Raiva, geralmente associadas ao…

1 semana ago

Vila Nova tem novo alojamento local

Miguel, Margarida e Luís, os donos da Charrua do Mondego Uma família de empreendedores da Riba de Baixo arregaçou as…

2 semanas ago

Apontamentos para a história da Pérgola no centenário da sua construção

No início do século XX, a Sociedade de Propaganda de Portugal inscreveu Penacova no conjunto das 17 localidades portuguesas dignas…

1 mês ago

Movimento mantém luta pelos cuidados continuados

Movimento acredita que o Revive não é solução Um dos rostos do movimento de cidadãos "Mais Saúde para o Hospital…

1 mês ago