História da Casa do Povo de S. Pedro de Alva é o tema de novo livro de Alfredo Fonseca

No dia 15 de Julho teve lugar a apresentação de mais um livro de Alfredo Santos Fonseca. É o oitavo título que publica, desta vez sobre a Casa do Povo de S. Pedro de Alva. Recordemos os sete volumes anteriores: Memórias do Sofrimento na Guerra de Moçambique (2001); Pegadas dos meus Pés (2006) ; A História do Batalhão de Artilharia 1885 (2010) ; Farinha Podre- S. Pedro de Alva (2011) ; Os Sãopedralvenses da Diáspora (2012); Divagação sobre a Génese das Nossas Gentes (2015) e Memórias Imperfeitas de um Ex-autarca (2016). 
A partir das Actas existentes desde 1939, ano em que nasceu a Casa do Povo, e de outras fontes escritas e orais o autor procurou, segundo as suas palavras “agregar areias (entenda-se palavras), algumas bem pequeninas e de pouca importância”, na convicção de que “algum dia estas agregações poderão ser úteis a quem desejar edificar com mestria” a história da Casa do Povo de S. Pedro de Alva. O livro é também ilustrado – e assim, enriquecido – com um número bastante significativo de fotografias que retratam pessoas e factos que ao longo dos anos marcaram a vida desta Instituição.
A Comarca de Arganil, jornal sempre atento às dinâmicas das nossas terras, noticiou, pela mão do dedicado jornalista José Carlos Vasconcelos, o lançamento deste livro.
[clique nas imagens para ampliar]
destaques

Recent Posts

Crédito Agrícola vê oportunidade e vai para o Terreiro

Crédito Agrícola vai ocupar local nobre de Penacova Nos anos mais recentes, BPI, BIC e agora o BCP encerraram balcões…

1 semana ago

Penacova na pintura de Eugénio Moreira

"Ferreirinha " retrato a óleo 73 x 93 Museu Nacional Soares dos Reis De acordo com Abel Salazar, Eugénio Moreira…

2 semanas ago

“TECER A PREVENÇÃO – Plano Local de Promoção e Proteção dos Direitos das Crianças e Jovens do Concelho de Penacova”.

Confesso que o nome, só por si, me fascinou.Esta dimensão tão abrangente das palavras, a conceção de um trabalho diligente,…

2 semanas ago

Reconstrução de casa na Ribeira bastante atrasada

Obra tem andado a um ritmo muito lento Na tragédia de 15 de outubro, do ano passado, o fogo destruiu…

3 semanas ago

Lorvão e Alcobaça no Registo da Memória do Mundo

Passados três anos após a inscrição no Registo da Memória do Mundo dos manuscritos “Apocalipse do Lorvão” e “Comentário ao…

4 semanas ago

Viver no interior não é uma fatalidade

Como o Fundão pode ser inspirador para Penacova Penacova tem um atraso estrutural que muito dificilmente conseguirá recuperar. Continuamos a…

4 semanas ago