Lixeira a céu aberto na descida do Botão

Lixo acumula-se na descida do Botão (IP3)
Os portugueses estão a produzir mais lixo e as campanhas de sensibilização e informação não chegam a todos os setores da sociedade. O ano passado, segundo o último relatório do estado do ambiente, foram produzidos 4,75 milhões de toneladas de resíduos. Por dia, cada português produziu 1,32 quilos de lixo.
Na chamada descida do Botão, IP3, a zona de aparcamento, é agora uma lixeira e um mau exemplo da falta de civismo e de educação de muitos cidadãos! Os condutores encostam e atiram para a berma todo o tipo de resíduos: garrafas, embalagens de plástico e cartão, fraldas usadas, sacos com restos de comida, etc… O lixo foi-se acumulando e já é bem visível para quem circula na estrada.
A situação repete-se nos dois sentidos daquela via que, como sabemos, é usada diariamente por milhares de automobilistas. O local está sinalizado como de aparcamento, mas não há recipientes para o lixo.
Até 2020, Portugal terá de reduzir a produção de lixo na ordem dos 10% e atingir uma taxa de reciclagem na ordem dos 50% mas segundo as associações ambientalistas estamos longe desses números.
Em declarações ao jornal “I”, Carmen Lima, responsável pela área de resíduos da Quercus disse que é necessário “mudar mentalidades e levar as pessoas a participarem mais na separação do lixo (…). Também é preciso criar mecanismos de incentivo e mecanismos punidores, com o objetivo de motivar as pessoas a fazer a separação do lixo. No sistema Payt, por exemplo, os ecopontos registam todos os resíduos depositados e o cidadão só paga uma taxa pelo lixo indiferenciado, ou seja, quanto mais lixo separar, menos taxa paga. No sistema de tara retornável, o cidadão tem a possibilidade de entregar garrafas descartáveis e ser reembolsado. Estes sistemas são mais justos e levam as pessoas, por questões económicas, a aumentarem a separação de resíduos”, sublinha Carmen Lima, da associação ambientalista.
Voltando ao que se passa no IP3, na zona da descida do Botão, era urgente que as autoridades removessem o lixo, que se acumula, de dia para dia e colocassem contentores ou outro tipo de recipientes no local. Talvez assim, os condutores pensem duas vezes antes de atirarem lixo para o chão!
destaques

Recent Posts

Lorvão e Alcobaça no Registo da Memória do Mundo

Passados três anos após a inscrição no Registo da Memória do Mundo dos manuscritos “Apocalipse do Lorvão” e “Comentário ao…

1 dia ago

Viver no interior não é uma fatalidade

Como o Fundão pode ser inspirador para Penacova Penacova tem um atraso estrutural que muito dificilmente conseguirá recuperar. Continuamos a…

2 dias ago

TRAGÉDIA – VERÃO 2017

 Texto escrito em 17 de Outubro de 2017 Cinco vidas ceifadas, 4 Bombeiros que necessitaram de deslocação aos HUC, 29…

7 dias ago

Devolver o imposto ou investir?

PS e PSD trocaram acusações sobre devolução do IRS A câmara de Penacova não vai devolver IRS aos munícipes em…

2 semanas ago

Casa onde nasceu António José de Almeida vai dar lugar a Museu da República

A Câmara Municipal de Penacova assinou hoje um Protocolo de Colaboração com o Centro de Estudos Disciplinares Século XX (CEIS…

2 semanas ago

SINAIS DOS TEMPOS…OU A DEGRADAÇÃO DO ESTADO

O País assiste, talvez já sem surpresa, à prisão do diretor da Policia Judiciaria Militar e outros responsáveis, alegadamente, por…

3 semanas ago