Reconstrução de casa na Ribeira bastante atrasada

Obra tem andado a um ritmo muito lento
Na tragédia de 15 de outubro, do ano passado, o fogo destruiu a casa de Trindade Correia, na aldeia da Ribeira, em São Pedro de Alva. “A casa ardeu completamente. Fiquei só com a roupa que tinha no corpo”. No último ano, ela, a filha Isabel e o neto viveram em Telhado, em casa de uma familiar e, nos últimos meses, com a expetativa da reconstrução, mudaram-se, de novo para a Ribeira, para debaixo do teto de uma irmã.
A casa de Trindade Correia, de primeira habitação, foi para a lista das prioritárias. As demolições começaram no início de Julho e a reconstrução veio logo a seguir. Mas, nos últimos meses, conta-me a filha Isabel Fernandes, o ritmo da obra não tem sido o desejado – “por esta altura já a casa deveria estar mais adiantada. A empresa desculpa-se com a falta de pessoal e não tem muita organização. Na semana passada estiveram aqui elementos da câmara de Penacova, da Comissão de Coordenação e do consórcio e reconheceram que a obra não está avançar como deveria.”
O que se vê, da futura casa de Trindade Correia, são duas paredes ao alto! Nada mais! Uma situação que aumenta os níveis de ansiedade da proprietária – “estou há um ano sem casa. Não vejo isto a andar! É um desespero!”
Isabel Fernandes, a filha, censura o facto de se terem criado falsas expetativas às pessoas – “Se a casa era prioritária como é que ainda está assim?! Ficou escrito que a casa seria entregue em dezembro.”
Recentemente, a CCDR-Centro, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional, que está a gerir o processo, admitiu que será impossível terminar o processo de reconstrução até dezembro e prevê para meados do próximo ano a sua conclusão.
Ainda segundo a CCDR, nos trinta municípios da região centro atingidos pelos incêndios de 2017, foram aprovados 836 pedidos de apoio para reconstrução de habitações. As obras estão concluídas em 312 e as restantes estão em execução. No concelho de Penacova nenhuma das casas está concluída.
destaques

Recent Posts

Pista da Atalhada continua sem homologação

Pista da Atalhada foi inaugurada em 2014 Foi inaugurada pelo município em setembro de 2014 para servir de palco, sobretudo,…

3 dias ago

MEMORABILIA 19 – “Ó camarada cá vai uma pulha!”

O aparelho que amplificava o som das pulhas O lançar das pulhas era uma tradição antiga, do tempo dos nossos…

2 semanas ago

A Lenda dos Três Rios

Muitas das compilações existentes sobre lendas portuguesas a referem, atribuindo-a à tradição oral da zona de Pombeiro da Beira, mas…

2 semanas ago

DA FICÇÃO À REALIDADE

  Este é o complexo diagrama das estruturas coordenadas pela Agif, a nova a Entidade criada pelo governo para coordenar…

2 semanas ago

Portugal Green Travel instala-se em Penacova

Hugo Teixeira Francisco tem raízes em Penacova Um novo operador turístico especializado em produtos ligados ao turismo/natureza, destinos/aventura e produtos…

3 semanas ago

Memórias da Beira Serra: gravuras do boletim “A Acção Regional” 1931-1934

De 1931 a 1934 publicou-se em Lisboa um boletim trimestral que tinha como título “A Acção Regional”. Dirigido por José…

1 mês ago